Empresas ganham rentabilidade através da gestão tributária

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEncerramento do primeiro semestre é período para rever planejamento estratégico e dedicar mais tempo ao estudo do sistema tributário como vantagem competitiva.

O primeiro semestre está se encerrando e esta é uma boa oportunidade para as empresas começarem a rever seus planejamentos estratégicos. O cenário do início do ano até agora mudou, com inversão nas expectativas de crescimento da economia e contenção da inflação através da velha fórmula de elevação dos juros.

Aliado a isso, há estimativa de pouca elevação do consumo, que coloca os empresários em um ambiente pouco fértil para aumento da rentabilidade. Diante disso, a gestão tributária vem ocupando lugar de destaque nas empresas, devendo ser um dos principais temas nas mesas de reuniões dos gestores. “A empresa que dedica mais tempo para a gestão tributária é a que hoje está tendo maior rentabilidade”, garante o diretor da Pactum Consultoria Empresarial, Gilson Faust.

Segundo ele, ao tratar a gestão tributária como estratégia de negócios, o ganho tem se revelado promissor em uma maré de poucos resultados. Ele cita exemplos de indústrias que obtiveram economia de 23% nessa área e de empresas atacadistas onde a margem de economia beirou os 10%. “As premissas que validaram o planejamento estratégico lá atrás já não estão se confirmando. Por isso, quem se debruçar mais sobre o estudo tributário, do presidente ao controller, vai sair ganhando”, enfatiza.

Análise certa para ganho competitivo

Faust aponta que a complexidade do sistema tributário brasileiro pode revelar uma oportunidade a favor das empresas à medida que há espaço para criatividade e espaço para leituras de diferentes cenários, utilizando a aludida complexidade como ferramenta para conceber modelos de operação empresarial mais eficientes, muitas vezes não percebido pelos concorrente. Também atuam como mais uma alternativa as diversas e inúmeras obrigações acessórias criadas pela Receita Federal para cruzamento de informações. Embora repleta de sistemas emaranhados, a gestão de todo esse aparato pode representar ganhos ou, ao contrário, aumento do custo tributário ou do risco com multas e juros caso a empresa recolha menos impostos do que deveria. Dentro desse cenário, a gestão estratégica do direito tributário transforma-se na principal pauta para o presidente da empresa se ocupar”, alerta ele.

Outro profissional que tem tido valorização nas organizações é o controller, que faz a acompanha e garante a observância de topa essa complexidade, reunindo informações financeiras, corporativas, tributárias e legais para levar ao Fisco. “Ele passa a ocupar importante espaço nas corporações, vez que, assessora a tomada de importantes decisões para a rentabilidade e diminuição de riscos do empreendimento”, explica Faust.

Fonte: Noticias Fiscais

Comments

comments

RR

BEM VINDO AO BLOG DA NOSSA EMPRESA. A Rodrigo Representações tem como objetivo intermediar negócios no segmento de embalagens, produtos de higiene e limpeza, descartáveis e alimentos no Estado do Espírito Santo. Visitando nosso website você conhecerá melhor a nossa empresa e seus serviços. http://www.rodrigorepresentacoes.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *